terça-feira, novembro 21

30-2006: Meio desafio aceite


Após alguns dias de ausência inesperada, estou de regresso a este convívio virtual.
Foi com alguma surpresa que me deparei com um desafio proposto, quase em simultâneo, por dois companheiros de lide:
O Joaquim (Por terras do rei Wamba) e o Jorge (O sino da aldeia).
Aceito com satisfação o desafio, mas apenas pela metade. Vou revelar as cinco manias, mas, no que toca a desafiar mais cinco é difícil, dado que durante este tempo de ausência gorou-se a oportunidade, visto que praticamente todos os que costumo visitar já foram desafiados.
Como dizia um famoso fadista do antigamente: "com letra minha e música do meu pai... ENTÃO AQUI VAI."
1 – Tenho a mania que não tenho mania nenhuma, mas algumas pessoas apontam-me as que se seguem:
2 – Que tenho a mania de dizer sempre que sou de onde sou, enquanto outros dizem que são da Beira, de Castelo Branco ou, vá lá, de Idanha-a-Nova.
Quando me ouvem dizer que sou "dos Toulões" percebem "estou longe" e consecutivamente vem logo a pergunta: "estás longe?" Eu respondo sempre da mesma maneira: "estou, mas é como se lá estivesse".
3 – Que tenho a mania de que não há melhor fruta que o diospiro e que os figos inverniços eram melhores se viessem antes dos temporões.
4 – Que tenho a mania dos sapatos de camurça porque não é preciso dar-lhes graxa. (aqui digo-lhes que: brilho?, só quanto baste)
5 – Que tomar café sem açúcar é tomar uma atitude drástica.
UM ABRAÇO A TODOS!

7 comentários:

Betty Branco Martins disse...

Olá Chanesco

Obrigada pela visita e palavras. Volta sempre:)

Acabei de dar um passeio pelo teu "espaço" Adorei!

Com toda a certeza que voltarei:)

Beijinhos com carinho

asn disse...

Isto é que é uma forma airosa de se dizer, sem papas na língua, que se não tem a mania de se afirmar publicamente que não tem a mania de dizer que não tem manias, que manias todos nós temos, umas assim outras assado, outras assim assim, outras um pouco mais ou menos, outras nem por isso.
Espero que não tenha acontecido nada de cuidados com o meu amigo.
Um grande abraço
António

Joaquim Baptista disse...

Obrigado pela meia onda "manienta". Fala em açúcar, e em tomar café sem ele. Por acaso é diabético? Se é isso não é o fim do mundo, pois eu sou e tenho levado uma vida quase normal, mas não sou insulinodependente. Se acaso não o é, melhor ainda e sorte a sua.

Abraço do Joaquim

manuel maria disse...

essa ausência foi longa... lol
abraço para a campina

Tozé Franco disse...

Caro Chanesco:
Obrigado pelo seu regresso.
Um abraço.

Jorge P.G. disse...

Pela metade que me toca, o obrigado devido.

Quem era louco por diospiros era o meu avô materno, que os sorvia com as gengivas depois de neles ferrar O dente.

Manias, quem as não tem? Uma das mais correntes é justamente essa, Chanesco, ter a mania que se não tem nenhuma!

Um abraço e outro para a raia.
Jorge

Maria disse...

de passagem, dizer-te que gostei das tuas manias...