domingo, maio 13

11-2007: O segredo de Fátima

Foto tirada no Santuário da Sra. do Almortão (2006)

São públicos os valores respeitantes aos fabulosos lucros obtidos pelos Serviços do Santuário de Fátima, com uma grande fatia proveniente das dádivas dos fiéis. Talvez por esta razão, desde o ano 2000, tenha sido tomada a decisão de não guardar segredo sobre o assunto, tornando transparente o "Resumo das Contas" e sendo mesmo dada a possibilidade aos peregrinos contribuintes, de pedirem cópias do relatório, um pouco contra a vontade do Vaticano que, segundo alguma imprensa, manifesta alguma apetência pela gestão dos dinheiros gerados pelo "Altar do Mundo".
Todo o movimento que gera estas avultadas receitas, gera igualmente uma enorme quantidade de postos de trabalho no comércio e turismo locais, contribuindo directa ou indirectamente para a grande revitalização da economia de uma zona que inicialmente parecia destinada a ser apenas um lugar de meditação, quase deserto, que em trinta anos passa de aldeia a cidade, contrastando com a interioridade raiana cada vez mais acentuada.
A 13 de Maio de 1967, aquando da comemoração do cinquentenário das aparições de Nossa Senhora aos pastorinhos, com a presença de Sua Santidade o Papa Paulo VI, que aqui se deslocou para rezar pela paz no mundo e em simultâneo pela unidade da Igreja. Nesse dia, no Santuário da Cova da Iria, a escassos quilómetros da aldeia de Fátima, estiveram presentes milhares de peregrinos, vindos de todos os cantos do país, incluindo alguns de Toulões que aqui chegaram "sabe Deus como".
Se tivermos em conta as dificuldades de comunicação, de acesso viário e a escassez de meios de transporte nessa altura, adivinhamos as dificuldades e os sacrifícios que a fé ajuda a ultrapassar.
Hoje, derrubadas estas barreiras, chegam anualmente cerca de seis milhões de fiéis ao Santuário da Cova da Iria, considerada "terra mística de procura incessante de fé, porto seguro de todos aqueles que procuram luz, harmonia e paz" que, aproveitando a visibilidade proporcionada pelo evento, (é mostrada ao mundo como um lugar pacato que beneficiou da bênção divina dada a esta região desde 1917) se torna num pólo de desenvolvimento do turismo religioso por excelência, apesar de se dizer que a Igreja se encontra numa manifesta crise de Fé.
Quando em 1967 um rebanho humano apraiou por estas terras áridas, talvez a ninguém lhe palpitasse que passados dez anos esta aldeia de pastores fosse elevada a vila (19/7/1977) e muito menos que, vinte anos depois (em 4/6/1997), a Assembleia da República elevasse a vila de Fátima à categoria de cidade.
Em termos de desenvolvimento, quer económico, quer urbanístico, a evidente ascensão desta localidade não terá sido um milagre, mas olhando com alguma superstição para as datas dos acontecimentos, reparo que o algarismo 7 é constante em todas elas.
Neste ano que corre (2007) nada parece acontecer relacionado com o facto, mas em 2017, coincidindo com as celebrações do centenário das aparições, é bem provável, (e fica aqui o meu vaticínio) que se dê a coincidência de haver festa rija para comemorar a elevação da cidade a concelho.
-Talvez estejamos perante um dos segredos de Fátima?

9 comentários:

jpg - o sineiro disse...

É, Chanesco, deve ser um dos segredos.
Outro, nunca revelado, é a quem pertence a maioria das lojas de santinhos e garrafinhas de água santa, de terços e crucifixos, e de toda aquela tralha que vende que se farta nestas alturas de chegada da fé aos crentes.
E a estalagem de Fátima, onde tão bem se come? E as pensões? E o negócio da cera?
Esse segredo é que eu gostaria de ver revelado aos fiéis!

Um abraço.

al cardoso disse...

Sim tambem estou crente que estas coisas dos segredos de Fatima, tem muito que ver com o dinheiro e tudo a ele relacionado!

Ora vamos la ver, se o meu amigo acerta nas suas previsoes.

Um abraco amigo do d'Algodres.

Rosario Andrade disse...

Bom dia!
A ignorancia e o desespero das pessoas é um negocio que a Igreja nao esta disposta a deicxar ao deus dará...
Excelente post!
Bjicos

Meg disse...

Chanesco, pelo respeito que tenho pela boa fé dos crentes, esta é a segunda vez comento sobre este assunto.
Assumimos verdades e crenças que herdamos... foi o que se passou comigo, até que, em pelos idos de 1971 ou 72, li "Fátima Desmascarada" então proibidíssimo.
Por isso me dói e recolta todo aquele "CIRCO", sem desprimor para os circos.
É a montagem, são os artistas, a propaganda...
Fé, só a dos que se arrastam em sangue por aquelas lages.
O resto é negócio, e do feio.
Um abraço

Eduquês disse...

Há novidades no meu canto.

Eddy Nelson disse...

Caro Chanesco

"A César o que é de César e a Deus o que é de Deus", o lugar das Aparições de Fátima é um claro exemplo da prevalência de um mundo consumista, idolatra, totalmente contrário ao Novo Evangelho. Jesus Cristo, revoltou-se, ele mesmo, contra a banalidade da comercialização em torno do espaço sagrado. Entenda-se que um lugar seja de oração e silêncio quando nesse mesmo lugar apenas exista silêncio e oração, o que não é o caso!

um abraço e bom fim de semana

p.s aproveito para o convidar a aparecer, caso possa, no seminário internacional sobre cultura pastoril, a realizar na aldeia do Rosmaninhal a 26 e 27 de Maio.

nabisk disse...

Só acredita quem quer.
E festa é festa.

Anónimo disse...

Leonardo Assis de Nilópolis-rj !
Mais um truque de satanás...pior q vcs acreditam em tudo mesmo, menos nas escrituras que falam de idolatria e mandamentos de homens....Igreja de Tiatira são vcs mesmo hein?! Se convertam e parem de adorar maria...ela teve filhos e filhas diz a bíblia...se ela não acreditasse em Jesus nem ela seria salva...e ela ainda está descansando...vai ser julgada como todo mundo...e tmb ñ é mãe de Deus não..."foi" mãe de Jesus-Homem !!!No céu não tem mãe não ! È só PAi, Filho e Espírito Santo !!!! leiam mais a palavra se não vai babar lá no julgamento pra vcs !!! a paz do Senhor meus irmãos """"

Manuel disse...

Em Fátima, uma senhora
Enganou três pastorinhos,
C’uma voz sedutora,
Ameaças e adivinhos.

Disse que era mãe de Cristo,
Mas não era Israelita.
Ora vejam bem, só isto:
Que coisa tão esquisita.

Se Judia fosse ela,
Que adorasse a DEUS Javé,
Não pediria CAPELA,
Porque ABOMINAÇÃO é.

Em Israel quem se preze,
Tal coisa não pediria,
Que mais cheira a catequese,
Que voz da Virgem Maria!

E nem pensou a senhora,
Que seria descoberta,
Dessa farsa enganadora;
Não foi assim tão esperta!

Mas há muitos insensatos
Que se deixam enganar;
A cair que nem uns patos,
Sempre, sempre sem cessar!

Peregrinos a sofrer
Enchem os bolsos do clero;
E só lhes resta morrer
Em desespero sincero.

-----\\||//-----

Os PAPAS em bebedeira,
Querem-nos impingir isto:
Única e Verdadeira,
Como «Igreja de Cristo».

A «igreja» é uma trapalhada,
Dos «padres», uns intrujões;
Clero, conversa fiada
E os «abades» uns glutões.

Uma Igreja imaculada, (Ef.5,27)
Cristo disse que fundava,
Diferente desta alhada;
Era isto o que eu pensava.

A «ROMANA» padralhada,
Cozinhou-a ao seu sabor,
'Té parece uma piada
De sofrimento e dor.

É o «reino dos céus» do clero
A enganar o pobrezito,
C'um «vale de lágrimas» vero,
C'um tormento infinito.

Ó Cristo, vem cá à terra,
Tirar esta confusão;
Matar a «besta» que ferra; (Ap,19)
Mostra-lhe a Tua missão.