domingo, abril 1

8-2007: BOA PÁSCOA



Ainda ontem era Entrudo e já passaram os 40 dias que permeiam entre a Quaresma e o Domingo de Ramos. O Domingo Florido, como o ti Chico-à-Rolha, sacristão, pelo menos três quartos da sua vida, lhe chamava, dá início às celebrações liturgicas da Semana Santa que culminam nos festejos da Páscoa.
Este dia volante, estipulado pelo calendário gregoriano com base num método de cálculo que o ti Chico conhecia de cor, serve de referência para a marcação de todos os feriados eclesiásticos.
Esse método, revelado aqui, permitia-lhe anunciar ao povo a data em que calharia a Páscoa no ano seguinte.
Posso adiantar, em primeira mão, que para o ano é no dia 23 de Março e é, garantidamente, a um Domingo.
Pelo menos é o que diz o calendário para 2008.
Bom, mas mais importante que os 40 dias, voláteis como o éter, foram os 365 e mais alguns, que depressa passaram desde o nascimento deste blogue.
Tão depressa que nem eu me apercebi do completar deste primeiro ano a contar algumas histórias, simples exercícios de memória, que, apesar de isentos de qualquer rigor histórico ou sociológico (isso fica para os especialistas), com eles tento mostrar como era a vida numa aldeia rural da Raia Perdida.
A marcar a passagem deste primeiro ano, quero aqui deixar, bem expressa, uma palavra de agradecimento a todos quantos tão amavelmente me vão deixando mensagens de incentivo, tanto nos comentários como no email.
Votos de uma Páscoa feliz para todos!!!!

16 comentários:

al cardoso disse...

Os meus parabens pelo ano que se passou e pelos escritos que tao bem sabe ler.

Tambem votos de uma Pascoa com muita saude e, tudo quanto for de bom, para si e para todos os "raianos", desde D"Algodres nas abas da "Serra". (a Estrela claro)

Ana Ramon disse...

Também aqui ficam os meus parabens pelo ano de vida da Arca Velha e pelos belíssimos textos com que nos vens brindando desde então.
Uma Feliz Páscoa. Beijinho

mao morto disse...

Nada de poupar nas palavras de incentivo e de sentido apreço, por saber que aí na raiana Toulões alguém ocupa tão bem todas as horas empregues nestes belos textos com que nos mimoseia. E se são, como diz, simples exercícios de memória, então bem-haja por compartilhá-los.

Barão da Tróia II disse...

Esta é uma arca de tesouros que convém cuidar, Boa Páscoa e boa semana.

karraio disse...

Votos de continuação de bom trabalho. Um companheiro de luta.

Tozé Franco disse...

Muitos parabéns e uma Santa Páscoa.

MaD disse...

Amigo Chanesco
Muitos parabéns pelo seu aniversário.
Somos do mesmo mês e ano (os nossos blogs, claro). Diria, cá à nossa maneira, que somos da mesma 'specção.
Também lhe desejo uma Páscoa muito feliz, cheia de reviver de tradições e agradeço-lhe as suas visitas e comentários.
Um bem haja para si e seu magnífico blog que faz parte do reduzido núcleo dos meus preferidos.
Para Toulões e Raia Perdida a minha solidariedade de serrenho monchiqueiro.

bettips disse...

Pequenas grandes cousas, meu amigo! Sempre a fazer ouvir a voz do lado de lá da serra, a voz doirada desse lugar imenso. Desse pulsar coração. Fica-te por cá, anos e anos, é o meu desejo. Abraços litorais, querido Chanesco!

antónio paiva disse...

................

Parabéns!

belo texto!

Boa Páscoa

A COR DO MAR disse...

>Uma Santa Pascoa para ti tambem
Beijinhos*

Jofre Alves disse...

Votos de uma boa Páscoa com muita saúde e alegria.

jpg disse...

Já passou esta Páscoa, mas deixo os meus votos de um grande resto de ano.

Mas eu enviei um postal, não enviei?
Sou terrível nestas coisas mas o seu endereço postal está na lista dos amigos, por isso acho que não me esqueci.

Um abraço e continuação das óptimas histórias de aldeia que aqui ali.

meg disse...

Este é o Chanesco a quem a Bettips me conduziu. Estou orgulhosa pelos dois seres especiais, entre os muitos que aqui vim encontrar.
Um abraço

asn disse...

Caro Canhesto
Antes de mais as minhas desculpas por este atraso numa nota sobre a Páscoa e o aniversário do seu blogue.
É sempre com imenso prazer que aqui venho fazer a minha visita rotineira, a ver no que "param as modas" e, mais uma vez, não dei por mal empregue o tempo despendido.
Um grande abraço.
António

Anónimo disse...

Li num comentário seu que o seu avô esteve na I Grande Guerra. Estou neste momento a escrever um filme que será rodado em Outubro precisamente sobre a Batalha de La Lys. Tem algumas histórias do seu avô que me possa contar? E essa cadreneta não gostaria de a digitalizar e mandar-me por mail para eu a usar no filme? Seria um grande prazer. Há uma enorme falta de documentos da época. O nosso mail é magazin@portugalmail.pt
Escreva-nos. Ficamos à espera

MPS disse...

A Páscoa já passou e só agora pude vir visitá-lo.Aproveito para lhe dizer que quem tem que agradecer somos nós, aqueles a quem oferece os sue textos sempre tão belos.

Um abraço